AVISO!

O blog não será atualizado até o final da noite, por motivo de viagem. No entanto, deixe o seu comentário que ele será liberado, posteriormente. Obrigado.

domingo, 15 de abril de 2012

PAC do Lula inflou a Delta, a construtora que deu R$ 8,5 milhões para Cachoeira pagar campanhas eleitorais em 2010.

O contador do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, sacou no ano eleitoral de 2010 R$ 8,5 milhões que saíram dos cofres da construtora Delta, empresa que detém contratos milionários com o poder público. Único foragido da Operação Monte Carlo, Geovani Pereira da Silva é apontado pela Polícia Federal como tesoureiro do esquema de Cachoeira e, de acordo com investigadores, seria o elo financeiro do grupo com políticos.

Perícias em sigilo bancário feitas pela PF, às quais a Folha teve acesso, mostram que Geovani sacou os recursos de uma conta bancária em nome de uma empresa em Brasília chamada Alberto e Pantoja Construções e Transportes Ltda. Ela não existe no endereço declarado. Essa empresa, segundo a investigação, foi criada em fevereiro de 2010 somente para receber dinheiro da Delta.

No dia 11 de maio de 2010, a Pantoja abriu uma conta bancária no HSBC em Anápolis (GO), terra natal do empresário. Onze dias depois, a Delta começou a transferir dinheiro para esta conta, conforme mostram os extratos. Apenas 72 horas depois do primeiro depósito, o contador de Cachoeira começou a retirar o dinheiro. A Pantoja, segundo a polícia, está em nome de dois laranjas, e no local funciona uma empresa de lanternagem e pintura.

Diante da descoberta dos milionários saques em 2010, uma das linhas de investigação da PF e do Ministério Público é se esse dinheiro teve fins eleitorais, principalmente porque Geovani não declarou nenhum rendimento naquele ano, o que indica que o recurso não seria para ele. Entre junho, quando começou a pré-campanha, e fim de setembro de 2010, véspera do primeiro turno, cerca de R$ 5,5 milhões foram retirados, 65% do total sacado naquele ano pelo tesoureiro.

A Operação Monte Carlo envolve parlamentares, entre eles o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO), um grupo de deputados, além dos governos de Goiás e do Distrito Federal. O Congresso deve instalar uma CPI depois de amanhã para investigar as ligações de Cachoeira com políticos. A conta corrente no HSBC foi encerrada em agosto do ano passado. Em 2011, Geovani sacou mais R$ 3,4 milhões, além do que havia retirado no ano anterior.

Ao todo, foram 143 saques feitos pelo contador de Cachoeira. Todos entre R$ 90 e R$ 99 mil, abaixo de R$ 100 mil, limite que, quando ultrapassado, deve ser comunicado automaticamente ao Coaf, órgão de inteligência financeira do governo federal. No período, a Delta Construções repassou R$ 27,2 milhões para a Pantoja, 99,98% do que ela recebeu.

A Delta é desde 2006 a que mais recebe dinheiro do Orçamento, principalmente por obras do Programa de Aceleração do Crescimento. Segundo a polícia, ela faz parte do esquema de Cachoeira.Além dos saques, empresas suspeitas de participar do esquema de Cachoeira foram destinatárias do restante dos recursos repassados.(Folha de São Paulo)

7 comentários:

Anônimo disse...

Cel

Tenha calma que ontem o Zé da Foice lembrou ao Lula que o esta aguardando.

Resumindo Lula esta escorrendo do Telhado.

Pena que só ele esta na linha de visão do Zé.

Átila

Anônimo disse...

Sr Coronel:


É uma questão de tempo para chegarmos ao sergio delta cabral,ai não vai ter upp que aguente.

UM MUNDO MELHOR É POSSÍVEL
FORA PT
Saudações

Anônimo disse...

Mas esse Cachoeira é dos bons mesmo.
Consegue estar em todos os lugares e empresas. Conseguiu de fato formar uma quadrilha supra partidária da melhor qualidade.
Não será surpresa para ninguém se aparecer o DNA de altos coturnos da política paulista por aí.
E tem certa revista que vai ficar toda melada daqui a alguns dias. Vamos tomar conhecimento de alguns outros grampos que a justiça vai liberar para os pobres mortais. Sem o vazamento seletivo a alimentar a imprensa partidária, a população poderá acompanhar sob outro prisma as apurações da bandidagem. Segure-se quem puder.

Anônimo disse...

O MULA LULLA ESTÁ ABATIDO , CLARO PEGRAM ELLES NA CACHOEIRA TAMBÉM, ELLE GANHARAM RIOS DE DINHEIRO PARA A CAMPANHA DA DILMENTIRA. CANSA , ROUBAR, CANSA .LULLA ,CANSA E DÁ CANCER. VÁ PRO INFERNO


Visivelmente cansado e abatido, Lula interrompeu o discurso três vezes devido a crises de tosse. Tomou água e, após três tentativas de retomar a fala, desistiu.

Diagnosticado com câncer em outubro, ele iniciou imediatamente sessões de quimioterapia, tratamento que terminou no fim de março, quando exames demonstraram a ausência do tumor - também fez radioterapia. A partir daí, o ex-presidente, já afastado das atividades em seu instituto em São Paulo - tem feito sessões de fonoaudiologia e vai fazer também fisioterapia para recuperar massa muscular

Anônimo disse...

E NESTA MARACUTAIA TODA ESTÃO AS MÃOS SUJAS DO MEGALOMANICO LULLA LADRÃO, O MAIS CORRUPTO DA NAÇÃO, FORA PETSISZTAS LADRÕES

Maior empreiteira do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a Delta Construções tem obras com irregularidades no governo federal, cujos contratos somam R$ 632 milhões. A constatação é da Controladoria-Geral da União (CGU), que apontou pagamentos ilegais, indícios de superfaturamento, serviços mal executados e diversos tipos de impropriedade em contratos fiscalizados a partir de 2007. Uma das principais construtoras do setor rodoviário, a Delta concentra serviços no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), além de atuar na Transposição do São Francisco e na reforma de aeroportos. Só nas BRs, a CGU encontrou problemas em 60 obras de pequeno, médio e grande portes. Em boa parte dos casos, o valor dos contratos é inflado. A empreiteira, influente entre políticos e doadora de campanha pluripartidária, recebeu cerca de R$ 900 milhões da União no ano passado.

Anônimo disse...

Pode ser que se acendam mais luzes e o Brasil possa se livrar de todos esses cânceres morais.

Anônimo disse...

Delta, Cachoeira e Lulla é um tranbique só. Esse triângulo forma o Delta.